quarta-feira, 1 de julho de 2015

Como eu Emagreci

Muitos me perguntam isso. Cris, COMO você emagreceu? O que você fez??


"Eu emagreci porque a voz da Marilyn mandou."

Todo mundo sabe como emagrecer. Dieta e exercícios. Vai dizer que não sabia? Acredita que deitada no sofá se entupindo de doces e com um daqueles aparelhos "milagrosos" do Polishop algo acontece? Vou te decepcionar: Não.


"X Step Air Climber Polishop não funciona? Então me vê um X Tudo"

 No meu caso, começou da seguinte forma: Comecei a fazer ginástica na AFPESP, e aproveitando a deixa, peguei um plano de reeducação alimentar antigo que eu tinha feito com a nutricionista e abandonado. 




Veja bem: eu sempre fui gorda, gordinha, menos gorda, obesa, obesa mórbida, e quase já explodi com 125 kilos. Já dormi sentada por não conseguir respirar deitada. Faço regimes desde sempre, já tomei remédios, fórmulas, chás, dietas da USP, da sopa, da lua, do sangue, fiz bariátrica, academia. Mas só conseguia resultados nulos, ou bons por um curto espaço de tempo.


Comi só alface durante uma semana e perdi...uma semana.

Então, sem maiores pretensões, comecei a malhar e comer melhor. Por nenhum motivo, comecei, simples assim. Eu estava me sentindo bonita, como já contei em outros posts, e tratar-se melhor faz parte. O objetivo era me tratar bem.




Eu fui emagrecendo, sem ninguém perceber, só eu. Eu não me peso, mas as roupas ficavam melhores a cada dia, e os efeitos na pele, na saúde e no humor são amplos.

Observe que não era  nada radical, comia melhor, mas abria exceções em festas, sem enfiar o pé na jaca, comia apenas um pedaço de pizza se houvesse. Sem neuras, só felicidade e bem estar.

Então, algo aconteceu. Fiquei internada com a minha mãe, e a vi sucumbir a doença que a levou POR SER GORDA. Ela teve leucemia, mas morreu por ficar parada na cama e desenvolver trombose. Não pode tomar os remédios anti-trombose por causa da leucemia, e morreu.

Isso mexeu muito com a minha cabeça (em vários sentidos, claro. Mas aqui o assunto é emagrecimento). Eu estava me amando, vendo o tempo que perdi sofrendo por ser gorda. Mas a questão mudou. Eu não poderia passar por aquilo, se pudesse evitar. E desde então, eu simplesmente não "quebro" meu regime por nada.




Uma vez um cardiologista me disse que desde que a pessoa se exercitasse e tivesse bons hábitos alimentares, não importa o peso. Conheço muitas gordas saudáveis, sim senhora, e muitas magras sedentárias. Infelizmente o preconceito impera, mas deixa isso pra outro post.

Quando você vira uma radical, como eu, há muitas pedras no caminho. As pessoas chegam com guloseimas: Fiz/comprei pra você!!! Ou: Só um pedacinho vai, depois você continua...

Olha, se eu conseguisse me conter com só um pedacinho, não iria ser gorda, certo? Ao invés de me ajudar, você está me puxando de volta para a comilança. É difícil abdicar de tantas coisas boas em abundância, e comer minha maçã. Mas as pessoas não entendem. Não estou sofrendo, como comecei sem expectativas, fico feliz mas sem loucuras ou festa de chegada.

Então, é isso. Eu como bastante, coisas saudáveis, minha saúde está ótima, meu humor nas alturas.

Algumas pessoas me pedem conselhos, ou solicitam que eu converse com algum amigo obeso para incentivar o emagrecimento. Isso eu não faço, não sou ninguém e cada um tem suas características e personalidade própria. Hoje eu penso assim, amanhã posso mudar.

E todos sabem emagrecer, e sabem porque engordam. Eu nunca fui daquelas gordas que dizem: Não sei porque engordo! Como tão pouco!!

Eu sempre comi muito e continuo comendo. Mas agora na versão coisas saudáveis. E, se você está feliz gorda, amiga, isso mesmo, está muito bem. Se maquie, se arrume e seja a linda que você é. 

Quando vier alguém dizer pra você emagrecer, que você está gorda, que só está preocupado com a sua saúde, agradeça e peça pra ele pagar seu convênio, já que a questão é tão importante pra essa pessoa ao ponto de vir te importunar e se meter onde não foi chamado. No Einstein, de preferência.




Ou se acha legal a reeducação alimentar, vá à nutricionista e faça, mas sem doença. Cada um é cada um. 

É um caminho que estou percorrendo, devagar, vendo as flores e colhendo frutos. Nada mais.



6 comentários:

  1. Amei Cris! Parabéns, arrasou. Quero te ver logo. bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Vai me ver muitooo!!! Beijão!!

      Excluir
  2. Simple the best. Quando crescer quero ser determinada como vc!

    ResponderExcluir
  3. Inspirador, Cris... Sou amiga da sua irmã maravilhosa e abençoada Vivi e ela me deu a dica do seu blog. Q tudo vc ter achado o SEU caminho para melhoria da qualidade de vida! Eu ainda procuro o meu.. com pouco esforço, confesso.. Acho q ainda tô esperando alguém vir me "salvar", rss... Mas vc tem toda razao: ninguém muda ninguém MESMO. Todos os médicos, amigos, famíliares, maridos/esposas, filhos, colegas nos cercam e podem apoiar ou destruir nossos esforços (ainda q com muito amor, hehe...), mas na verdade... no fundo, no fundo, estamos sós... Sozinhos nessa batalha q só quem é obeso sabe. Se eu conseguir reduzir meu peso terá sido por uma decisão própria de vida. Comecei de novo recentemente minha tentativa de perder peso, tentando achar o MEU caminho. Um beijo enorme e orgulhoso meu pra voce.

    ResponderExcluir
  4. Ah.. esqueci de dizer... Maquiagem é vidaaaa. Amo. Tenho milhares de makes. Sigo mil Youtubers e vejo tutoriais todo dia... Tô quase profissa, rss.. bjo!

    ResponderExcluir

Comente!!!! A sua opinião muito interessa!!!!